2 poemas de Elvira Hernández

 

elvira

El horizonte no tiene perspectivas

es una línea que le ha mentido a la imaginación
hasta el cansancio
nos ha mentido y mentido en un círculo vicioso
nos ha dorado la perdiz
nos ha hecho la guerra a muerte
y aquí estamos tirando línea
cuesta arriba
como burro de carga

O horizonte não tem perspectivas

É uma linha que mentiu a imaginação
até o cansaço
nos mentiu e mentiu em um círculo vicioso
nos tonteou com rodeios
nos fez a guerra e morte
e aqui estamos tirando essa linha
montanha acima
como um burro de carga

*

EN LOS BAJÍOS
(Valdivia, abril)

En un pie
la garza
sostiene la tarde.

Nas terras baixas
(Valdívia, abril)

Em um pé
a garça
sustenta a tarde.

***

Elvira Hernández é uma poeta, ensaísta e crítica chilena nascida na cidade de Lebu em 1951. Sua obra é associada a nova vanguarda, poetas como Raúl Zurita, Soledad Fariña, Verónica Zondek, entre outros. Hernández, pseudônimo de Rosa María Teresa Adriasola Olave, marca por uma presença forte e criativa. Destacamos aqui a obra La Bandera de Chile, que circulou de forma clandestina durante os anos de Pinochet. Em 1979, a poeta foi presa e em 1980 escreveu esta obra, uma reflexão crítica, irônica e inventiva sobre os símbolos nacionais chilenos, enquanto era constantemente vigiada. A obra foi publicada dez anos depois. Você pode baixá-la aqui.

c1


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s